A conservação dos morcegos em um mundo em mudança

Apesar de habitarem todos os continentes, menos a Antártica e serem os únicos mamíferos com o poder de voar, os morcegos dificilmente são escolhidos como símbolos para proteção (espécie bandeira ou flagship species, em inglês1), 

Ao contrário, nem sempre são bem-vistos no imaginário popular, pois muitas vezes são relacionados à transmissão de doenças, como raiva. No cinema, morcegos comumente são associados a figuras diferenciadas, como vampiros.

Mas nem todo morcego é sanguinário (hematófogo), ou seja, que se alimenta de sangue. No Brasil, por exemplo, onde há mais de 180 espécies de morcegos, apenas três2delas são hematófogas3. A maioria dos morcegos é insetívora. Alguns alimentam-se de frutas (frugívoros), outros de néctar (nectarívoros) ou de peixes (piscívoros), devendo ser mencionada a existência também daqueles que se alimentam de pequenos vertebrados (carnívoros)4. Assim, os morcegos têm uma dieta variada5.

E ao invés de vilões ou agressores, os morcegos podem estar sendo vítimas do Antropoceno. Segundo estudo da União Internacional para Conservação da Natureza (IUCN)6, 15% das espécies de morcegos estão ameaçadas, sendo consideradas em perigo ou em vulnerabilidade.

Por Antropoceno, entende-se a denominação de nova época geológica, com intensas alterações no Planeta provocadas pelo ser humano, que atinge a condição de força ambiental dominante, ultrapassando as forças da própria natureza7. O início dessa nova época seria por volta de 1800. Embora ainda sob discussão entre os geólogos, o conceito vem sendo referido com frequência a partir de 2000, em decorrência de sua menção pelos cientistas Paul Crutzen e Eugene Stoermer8.

Globalmente, as maiores ameaças para os morcegos, identificadas pela IUCN, são as mudanças no uso das terras (desmatamento, plantações não madeireiras, fazendas de gado, incêndios), urbanização, caça e ingresso de humanos em seus habitats. Também pelo apelo comestível de sua carne e para usos medicinais. O declínio da população de morcegos e as ameaças identificadas sugerem que terão um futuro não promissor9.

O que é uma pena e um prejuízo ao equilíbrio ecológico, pois contribuem na recuperação de áreas desmatadas, por efetuarem a polinização10 das flores e a dispersão de sementes de diversas plantas, sobretudo os fitófagos (frugívoros e nectarívoros)11. Além disso, auxiliam a agricultura, por prestarem o serviço de controle de populações de insetos noturnos12. Estima-se que um morcego possa comer até 3.000 insetos por noite.

Há muitas outras curiosidades sobre os morcegos, ligadas à sua longevidade, sua baixa taxa de reprodução, alto metabolismo e a seus hábitos noturnos, pouco conhecidos.

Acompanhe nas próximas postagens!

Crédito da capa: Freepik. Disponível em:<a href=’https://br.freepik.com/vetores/fundo’>Fundo vetor criado por freepik – br.freepik.com</a>. Acesso em: 18 fev. 2021

REFERÊNCIAS:

1 O QUE É uma espécie bandeira. Portal O Eco, 8 abr. 2014. Disponível em:<>. Acesso em: 18 fev. 2021. Disponível em:<https://www.oeco.org.br/dicionario-ambiental/28190-o-que- e-uma-especie-bandeira/>. Acesso em 18 fev. 2021

2São elas: Diphylla ecaudata, Diaemus youngii e Desmodus rotundus. GUIMARÃES, Beto. Morcegos. Revista Super Interessante. 31 out. 2016. Disponível em:<https://super.abril.com.br/ciencia/morcegos/>. Acesso em: 18 fev. 2021.

3   9 CURIOSIDADES sobre morcegos que você não sabia. Disponível em:<https://www.ufsm.br/midias/arco/9-curiosidades-sobre-morcegos-que-voce-nao-sabia/>. Acesso em: 18 fev 2021.

4 MORCEGOS. Portal da Prefeitura de São Paulo, 31 10 2019. Disponível em:<https://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/saude/vigilancia_em_saude/controle_de_zoonoses/animais_sinantropicos/index.php?p=4533>. Acesso em: 18 fev. 2021

5 CURIOSIDADES. Portal Casa dos Morcegos. Disponível em:<https://casadosmorcegos.wordpress.com/curiosidades/>. Acesso em: 18 fev. 2021

6 Referido por VOIGT, Christian C.; KINGSTON, Tigga in: Bats in the anthropocene: conservation of bats in a changing world, Springer open, 2016, Edições Kindle, 18308 posições.

7CALIXTO, Bruno. O que é o antropoceno, a época em que os humanos tomam controle do planeta. Revista Época, 18 dez. 2015. Disponível em:<https://epoca.globo.com/colunas-e-blogs/blog-do-planeta/noticia/2015/12/o-que-e-o-antropoceno-epoca-em-que-os-humanos-tomam-controle-do-planeta.html>. Acesso em: 18 fev. 2021

8VOIGT, Christian C.; KINGSTON, Tigga in: Bats in the anthropocene: conservation of bats in a changing world, Springer open, 2016, Edições Kindle, 18308 posições.

9VOIGT, Christian C.; KINGSTON, Tigga in: Bats in the anthropocene: conservation of bats in a changing world, Springer open, 2016, Edições Kindle, 18308 posições.

10 9 CURIOSIDADES sobre morcegos que você não sabia. Disponível em:<https://www.ufsm.br/midias/arco/9-curiosidades-sobre-morcegos-que-voce-nao-sabia/>. Acesso em: 18 fev 2021.

11 MORCEGOS. Portal da Prefeitura de São Paulo, 31 10 2019. Disponível em:<https://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/saude/vigilancia_em_saude/controle_de_zoonoses/animais_sinantropicos/index.php?p=4533>. Acesso em: 18 fev. 2021

12 MORCEGOS. Portal da Prefeitura de São Paulo, 31 10 2019. Disponível em:<https://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/saude/vigilancia_em_saude/controle_de_zoonoses/animais_sinantropicos/index.php?p=4533>. Acesso em: 18 fev. 2021

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *